Sociedade

Misericórdias em apuros com as dívidas aos lares

Misericórdias em apuros com as dívidas aos lares

Aumentam todos os dias as famílias que deixam de pagar o lar do seu idoso. É um dos maiores problemas das misericórdias portuguesas que acabam, muitas vezes, a assumir a despesa. A situação é de limite.

Não há muito tempo, Manuel Lemos, presidente da União das Misericórdias Portuguesas (UMP), veio a público dizer que os filhos começavam a retirar os pais dos lares para poderem ficar com as suas pensões. Agora afirma que há uma desaceleração desse fenómeno, mas, em contrapartida, aumentam diariamente os agregados que não têm recursos para pagar o lar aos seus familiares. No terreno, as instituições confirmam a situação.

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa