Sociedade

Papa chegou a Cuba para visita de três dias sem Fidel Castro na agenda

Papa chegou a Cuba para visita de três dias sem Fidel Castro na agenda

O papa Bento XVI ja chegou a Cuba onde estará três dias, uma visista que reanimou as tensões entre os opositores cubanos e as autoridades de Havana.

Proveniente do México, onde também realizou uma visita de três dias, Bento XVI chegou ao aeroporto internacional António Macedo em Santiago de Cuba, na segunda-feira.

No local, o pontífice, de 84 anos, foi recebido pelo Presidente cubano, Raul Castro, e por outras autoridades locais.

Durante o resto do dia, o Papa irá celebrar uma missa de comemoração do 400.º aniversário da descoberta da imagem da Virgem da Caridade do Cobre na praça António Macedo, em Santiago de Cuba.

Amanhã, Bento XVI visita o Santuário da Virgem da Caridade do Cobre, onde vai saudar as pessoas concentradas no local.

O pontífice desloca-se depois para Havana, onde se encontrará com o Presidente do Conselho de Estado e do Conselho de Ministros, Raul Castro. O encontro irá decorrer no Palácio da Revolução.

A visita de Bento XVI à ilha veio reanimar as tensões entre os grupos de oposição cubanos e as autoridades de Havana.

O mais destacado grupo dissidente de Cuba, as Damas de Branco, chegou a pedir ao núncio papal na ilha, Bruno Musaro, que organizasse um encontro com Bento XVI.

O programa oficial da visita não prevê qualquer encontro com representantes da oposição cubana, apesar do envolvimento da Igreja de Havana na mediação da libertação de presos políticos.

O Vaticano disse, no entanto, que o pontífice estaria disponível para um eventual encontro com o líder histórico cubano Fidel Castro, afastado do poder desde 2006 por razões de saúde.

Esta é a segunda visita de Bento XVI à América Latina, depois de ter estado no Brasil em 2007, e a primeira a países de língua espanhola na região.