Sociedade

Paulo Portas congratula-se com o acordo na avaliação de professores

Paulo Portas congratula-se com o acordo na avaliação de professores

O presidente do CDS-PP, Paulo Portas, congratulou-se, este sábado, com o acordo na avaliação de professores alcançado na sexta-feira entre o Governo e sete das treze organizações sindicais.

"O Governo deu prioridade a um bom acordo com os professores e teve uma atitude de abertura e compromisso com os docentes diferente da intransigência do governo socialista, que teimava numa avaliação muito burocrática e pouco justa", afirmou o líder do CDS-PP.

Paulo Portas, que falava aos jornalistas na Feira do Leitão em Águeda, onde almoçou com responsáveis das concelhias de Aveiro, considerou que com este novo modelo "os princípios da avaliação são mais simples e objectivos", e evitam uma "avaliação baseada na desconfiança entre colegas".

O Ministro da Educação, Ciência, e Ensino Superior, Nuno Crato, anunciou na sexta-feira à noite que "Portugal tem a partir de agora um novo modelo de avaliação de professores", depois de o Ministério ter chegado a acordo com sete das treze organizações sindicais.

No final da maratona negocial, que teve início às 8.30 horas e só terminou depois das 23 horas, os dois principais sindicatos tomaram diferentes posições, com a Federação Nacional de Professores (FENPROF) a recusar assinar o novo acordo, que foi subscrito pela Federação Nacional de Educação (FNE).