Bombeiros

Proteção Civil considera "especulativo" imputar responsabilidade aos bombeiros

Proteção Civil considera "especulativo" imputar responsabilidade aos bombeiros

A Autoridade Nacional de Proteção Civil considerou, este sábado, ser "especulativo e despropositado imputar qualquer tipo de responsabilidades" aos bombeiros, como referem dados preliminares de um inquérito, que apontam falha humana nas mortes ocorridas nos incêndios de verão.

De acordo com o inquérito elaborado pelo investigador Xavier Viegas, os bombeiros negligenciaram a forma de atuação, ao violarem regras de segurança. Houve erros de manobra, mau posicionamento no terreno e ainda erros na abordagem aos sinistros, referem as principais conclusões, adiantadas em primeira mão pela Antena 1 e confirmadas pelo JN.

Em comunicado enviado, este sábado, à agência Lusa, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) esclarece que, "até ao momento, apenas foi entregue um relatório preliminar, esperando-se nos próximos dias a receção do relatório final".

Segundo a ANPC, estão a ser analisadas "cada uma das ocorrências a onde ocorreram vítimas mortais entre os soldados da paz", em complemento do relatório sobre os acidentes com vítimas mortais no contexto de incêndios florestais deste ano.

"Face a este quadro, que é factual, é absolutamente especulativo e é absolutamente especulativo e despropositado imputar qualquer tipo de responsabilidades", sublinha a ANPC no comunicado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG