Sociedade

Queda de 2.000 árvores encerra monumentos de Sintra

Queda de 2.000 árvores encerra monumentos de Sintra

O Palácio da Pena, o Castelo dos Mouros e o Convento dos Capuchos vão estar encerrados ao público esta segunda-feira devido à queda, no sábado, de cerca de duas mil árvores na Serra de Sintra.

A empresa pública que gere estes monumentos, a Parques de Sintra Monte da Lua, informou em comunicado que os acessos aos monumentos encontram-se impedidos devido à queda de árvores e de ramos que ainda não foram retirados na totalidade.

A empresa prevê a reabertura dos acessos aos palácios da Pena e Monserrate na terça-feira, e a reabertura, apenas na quarta-feira, dos acessos ao Castelo dos Mouros e Convento dos Capuchos.

A Parques de Sintra Monte da Lua adianta que este domingo, durante uma ligeira melhoria das condições meteorológicas, foi possível analisar e avaliar corretamente os danos causados pelo temporal de sábado, assim como dar inicio aos trabalhos de limpeza.

Segundo o comunicado, "a destruição de património natural é muito elevada", superior ao inicialmente previsto, tendo caído cerca de duas mil árvores nas propriedades geridas pela empresa.

O mau tempo provocou ainda a deslocação de algumas pedras de várias toneladas e a destruição parcial da Casa do Guarda do Chalet da Condessa, onde funciona a bilheteira de acesso ao jardim da propriedade.

Todos os monumentos geridos pela empresa estiveram encerrados ao público durante o fim-de-semana devido ao mau tempo.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG