Sociedade

Queixas de assédio no trabalho duplicam num ano

Queixas de assédio no trabalho duplicam num ano

As queixas de assédio - moral e sexual - no trabalho duplicaram num ano. Em 2011 registaram-se 140 casos contra os 74 do ano anterior. A crise económica é um fator potenciador, alertam os especialistas.

Desde 2009, a Autoridade para as Condições no Trabalho realizou um total de 1515 visitas a estabelecimentos, das quais resultaram 299 queixas, que corresponderam a um valor de coimas de 914 mil euros. O ano de 2011 foi o pior de todos.

"A crise pode explicar . O assédio no trabalho, e aqui reporto-me mais ao assédio moral, é uma forma de pressão para levar alguém a abandonar o seu local de trabalho. Para quê? Para evitar ter de pagar uma indemnização. Estando nós em crise económica não é de admirar que as queixas tenham aumentado, porque este é um método usado por pessoas ou empresas sem escrúpulos", explica Paulo Pereira de Almeida, sociólogo e diretor do Observatório Português das Boas Práticas Laborais.

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa