O Jogo ao Vivo

espaço

Robô fixou-se no cometa e já enviou fotos

Robô fixou-se no cometa e já enviou fotos

O robô "Philae" está estável e a enviar dados a partir da superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, avançou esta quinta-feira de manhã a Agência Espacial Europeia. À euforia da primeira "acometagem", seguiram-se algumas dúvidas quanto ao estado do robô que as primeiras fotos parecem dissipar.

"Bem vindos a um cometa!". A missão Rosetta fez aterrar o "Philae" em segurança na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, como confirmam as primeira imagens". A mensagem é do Facebook da Agência Espacial Europeia (ESA), que conseguiu aterrar um robô num cometa, após 10 anos de viagem pelo espaço à boleia da sonda "Rosetta".

O robô "Philae", que quarta-feira pousou no "Tchouri", "funciona bem" mas encontra-se "num declive fortemente inclinado", explicou, esta quinta-feira, Philippe Gaudon, diretor do projeto "Rosetta", no Centro National de Estudos Espatiales, em Toulouse, à France Press.

PUB

"O "Philae" funciona bem. A bateria funciona bem e está a fornecer energia", acrescentou. Ao observar as imagens que o robô enviou , "descobriu-se que está numa superfície fortemente inclinada".

Após a euforia e a emoção da aterragem -, ou da "acometagem" como já foi batizada o feito do "Philae" -, quarta-feira, a equipa da ESA ficou preocupada com os primeiros problemas detetados.

Os arpões do robô, que o deveriam fixar ao solo, não disparam. Outro problemas relaciona-se com a energia, já que o robô recebe apenas uma hora e meia de luz solar para recarregar os painéis de bateria, quando deveria ter entre seis e sete horas de exposição solar, para poder estar operacional nos próximos dias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG