Sociedade

Braga sem médicos

"Cerca de 90% dos médicos que trabalham no Hospital e nos centros de saúde de Braga estão em greve", disse ao JN fonte local do Sindicato dos Médicos. No Hospital de Braga, centenas de pessoas abandonaram ao longo da manhã o edifício depois de serem informadas que as consultas marcadas, em alguns casos, há meses atrás, tinham sido canceladas "por causa da greve".

"Claro que estou contra a greve. Esta greve só prejudica os doentes porque, o governo, quer lá saber, até fica contente porque é menos um dia que tem pagar aos médicos", referiu António Ramalho, 76 anos, utente do Centro de Saúde do Carandá, em Braga.

"Esperei oito meses por uma consulta de ortopedia e hoje vou embora sem consulta e sem saber quando volto", disse, por sua vez, Maria Augusta Azevedo, 78 anos, quando saía do Serviço das Consultas Externas do hospital bracarense.

"Mandaram-me embora e disseram-me para esperar por um telefonema a remarcar a consulta", referiu Rosa Barbosa, 44 anos, que esta manhã não teve consulta no Centro de Saúde do Carandá, em Braga.

Na maior unidade de saúde do concelho, esteve apenas um médico a atender doentes. Com trabalho extra, estão os serviços de apoio ás consultas que, desde esta manhã, passam declarações confirmando que os utentes estiveram nas unidades de saúde mas que não foram atendidas por causa da greve dos médicos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG