SNS

Cerca de 90% dos processos de internamento estão informatizados

Cerca de 90% dos processos de internamento estão informatizados

Cerca de 90% dos processos de internamento e consultas externas nos hospitais estão informatizados e quase um terço dos estabelecimentos pratica telemedicina.

Os resultados da edição de 2012 do Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) do Instituto Nacional de Estatística (INE) referem que "todos os hospitais têm acesso à internet e 96% dispõem de internet de banda larga para o desenvolvimento das suas atividades".

Em 2012, 30% dos hospitais praticam atividades de telemedicina, com destaque para a teleradiologia, teleconsulta e telecardiologia, utilizadas em, respetivamente, 75%, 36% e 32% dos hospitais.

No contexto das atividades médicas desenvolvidas, 90% dos processos associados ao internamento encontram-se informatizados, uma percentagem que é de 84% nas consultas externas.

A existência de processos clínicos eletrónicos já se verifica em cerca de 77 % dos hospitais, acrescenta o INE.

Na comparação com 2004, primeira edição deste inquérito, o INE destaca a cobertura total no acesso à internet, mas também "aumentos muito expressivos" na presença dos hospitais na rede, passando de 40 % para 92%, e na prática de telemedicina, que subiu de 17% para 30%.

O correio eletrónico é utilizado em 96,5% destas unidades de saúde e 44% delas permitem ao pessoal de serviço aceder ao sistema TIC do hospital a partir do exterior, enquanto a Rede de Informação da Saúde (RIS) é utilizada por 42% dos estabelecimentos.

Cerca de 30% dos hospitais disponibiliza computadores com ligação à internet aos doentes internados

Em 2011, a realização de encomendas de bens ou serviços por via eletrónica foi adotada por 43% dos hospitais particulares e por 37% dos oficiais, resultando numa média de 40%, principalmente equipamento informático e material de consumo administrativo.

Entre os estabelecimentos hospitalares que utilizam o comércio eletrónico, 34% efetuam metade ou mais do total de compras na internet e 69% fazem os pagamentos 'online'.