Sociedade

Confirmado em Espanha primeiro caso de Ébola contraído fora de África

Confirmado em Espanha primeiro caso de Ébola contraído fora de África

As autoridades sanitárias espanholas confirmaram esta segunda-feira que o primeiro caso de contágio de Ébola na Europa ocorreu em Madrid, numa auxiliar de enfermaria que ajudou no tratamento da segunda vítima mortal da doença, o missionário Manuel Garcia Viejo.

O missionário morreu no Hospital Carlos III de Madrid no passado dia 25 de setembro e hoje uma das auxiliares de enfermagem que trabalhou no seu caso deslocou-se ao Hospital de Alarcon com febre e outros sintomas.

Foram realizadas duas análises, que confirmaram o contágio com Ébola.

PUB

Segundo o "El Pais", a auxiliar de enfermagem tem 40 anos. Trabalha há mais de 15 anos naquele hospital e é casada, sem filhos.

Foi a própria que se deslocou ao hospital, onde entrou sentindo febre muito alta.

É o primeiro registo de um caso desta epidemia de Ébola em que o vírus foi contraído fora e África. Os outros casos em que os infetados estiveram em hospitais de países de outros continentes, como os EUA, o Reino Unido e Espanha, o contágio tinha acontecido em países africanos.

Portugal reforça medidas

A Direção-geral de Saúde (DGS) vai anunciar amanhã as medidas a tomar em Portuga, no sentido de reforçar a proteção do pessoal médico em caso de contágio com a doença.

Segundo o Expresso, Francisco George garante estar "a trabalhar neste assunto dia e noite. Em conjunto estamos a analisar a forma de garantir mais segurança aos médicos e aos profissionais de saúde, que são aqueles que estão na linha da frente".

Dois casos no mesmo hospital

No hospital Carlos III entraram dois casos de Ébola, dos missionários Miguel Pajares e Manuel García Viejo, repatriados de África onde contraíram a doença e que acabaram por morrer em Madrid.

Especialistas recordam que o vírus de Ébola - que já causou mais de 3.400 mortos desde que reapareceu em março - tem um período de incubação de entre dois e 21 dias.

Na primeira fase da doença os sintomas incluem dor de cabeça, febre, dor de garganta, dor muscular e debilidade intensa

A segunda fase inclui sintomas como vómitos, disfunção hepática e renal, hemorragias internas e externas, diarreia.

A mortalidade do atual vírus é de cerca de 54%, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS)

O contágio entre humanos ocorre por contacto direto com órgãos, secreções ou sangue, com o vírus a entrar através de mucosas ou pequenas feridas na pele.

19º país com maior risco de contágio

Espanha era o 19º país com maior risco de contágio, segundo um estudo divulgado recentemente.

O estudo, produzido pela Universidade de Lancaster, noroeste da Inglaterra, aplicava vários critérios como padrões de deslocações da população ritmo de contágio e considerava que seis outros países europeus tinham mais risco: França, Reino Unido, Bélgica, Alemanha e Suiça.

Segundo o estudo, o risco de que houvesse um caso de contágio em Espanha era de 14%.

Antes deste caso Espanha tinha registado vários casos suspeitos de Ébola, que as análises comprovaram ser negativos. O mesmo ocorreu com os três casos suspeitos em Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG