Sociedade

Doentes críticos em risco no hospital da Feira

Doentes críticos em risco no hospital da Feira

No Hospital de S. Sebastião, faltam cerca de 40 médicos. Nos serviços mais críticos - urgência e unidades de cuidados intensivos e intermédios -, a escassez de recursos está a colocar em risco a segurança dos doentes.

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga - de que o Hospital da Feira é a unidade mais importante - registou, nos últimos anos, uma verdadeira sangria de quadros. Atualmente, faltam cerca de 40 médicos em 14 especialidades, apurou o JN junto da Ordem dos Médicos, que recolheu informações sobre o quadro previsto para a unidade hospitalar e o número efetivo de profissionais.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG