Sociedade

Farmácias não recebem mais vacinas da gripe

Farmácias não recebem mais vacinas da gripe

Há farmácias com grandes listas de espera de utentes interessados em comprar a vacina da gripe, mas não vão chegar mais. A Direção-Geral de Saúde admite disponibilizar vacinas dos centros de saúde.

As farmácias comunitárias só receberam este ano 500 mil doses da vacina da gripe, cerca de metade do que adquiriram em 2012, pelo que não estão a conseguir dar resposta a todos os pedidos dos utentes, em particular dos doentes crónicos que têm orientação para fazer a vacina. Nalguns centros de saúde, também há falta de resposta. A Direção-Geral de Saúde (DGS) reconhece o problema e diz que "muito em breve" tomará decisões para "reduzir os eventuais efeitos em saúde pública".

"Estamos a equacionar essas questões no sentido de assegurar proteção para quem mais precisa", disse, ao JN, o diretor-geral, Francisco George, explicando que "Portugal não produz vacinas" e que este ano já recebeu todo o stock a que tinha direito. O Ministério da Saúde (MS) adquiriu 1,1 milhões de vacinas para serem administradas gratuitamente nos centros de saúde às pessoas com mais de 65 anos, profissionais de saúde e doentes crónicos internados nos hospitais e lares de idosos. Mas nem todas foram para já utilizadas.