Sociedade

Governo cede tudo ao Hospital de S. João

Governo cede tudo ao Hospital de S. João

O Ministério da Saúde está "a responder a todos os problemas que o Hospital de S. João identificou", garantiu, ao JN, o presidente António Ferreira. As soluções deverão segurar as 66 chefias demissionárias.

Está autorizada a contratação de três novos especialistas - um para cirurgia pediátrica, um para gastrenterologia e outro para integrar a equipa dedicada do Serviço de Urgência - a fixação de cerca de 24 médicos que acabaram o internato e a contratação de pouco mais de uma dezena de assistentes operacionais para fazer face às inúmeras saídas que não foram sendo repostas nos últimos anos.

No passado dia 19, oito responsáveis pelas Unidades Autónomas de Gestão (UAG) e 58 diretores de serviço do Hospital de S. João demitiram-se em bloco, alegando falta de condições para manter a qualidade dos serviços.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa