ébola

Organização Mundial de Saúde declara Nigéria livre do ébola

Organização Mundial de Saúde declara Nigéria livre do ébola

A Organização Mundial de Saúde declarou esta segunda-feira oficialmente a Nigéria livre de Ébola, após 42 dias - ou dois períodos de incubação - sem qualquer novo caso confirmado do vírus mortal.

"O vírus desapareceu por agora. O surto na Nigéria foi derrotado. Esta é uma história de sucesso que mostra ao mundo que o Ébola pode ser contido", disse o representante da OMS no país, Rui Gama Vaz, em Abuja.

A chegada do vírus Ébola à Nigéria, a mais populosa nação africana, a principal economia e o maior produtor de petróleo, provocou receios da sua rápida disseminação pelo país de 170 milhões de pessoas.

Mas este cenário não se registou e especialistas de saúde envolvidos no combate ao surto da febre hemorrágica elogiaram as autoridades pela sua resposta rápida e rastreio alargado.

No total, morreram oito pessoas de 20 casos confirmados na maior cidade da Nigéria, Lagos, e no centro petrolífero de Port Harcourt, tendo sido monitorizadas cerca de 900 pessoas para se detetar eventuais sintomas da doença.

A declaração oficial da OMS de país livre da doença relativamente à Nigéria surge depois de o estatuto ter sido dado ao Senegal na sexta-feira.

Ambos os países estão sob escrutínio de especialistas em saúde pública que tentam conter a propagação da doença em todo o mundo.

Além de um seguimento dos que poderiam ter tido contacto com os doentes, a Nigéria introduziu inspeções de rastreio médico rigoroso em todos os aeroportos e portos para chegadas e partidas.

Mais de 4.500 pessoas morreram e perto de 10 mil foram infetadas com o Ébola, a maioria na África Ocidental, desde o início do ano, de acordo com a OMS.

Conteúdo Patrocinado