Sociedade

Padre espanhol infetado com Ébola

Padre espanhol infetado com Ébola

Um padre espanhol em missão na Libéria está infetado com o vírus com Ébola, anunciou a ordem a que o religioso pertence.

Os exames realizados pelo padre Miguel Pajares, de 75 anos, e por dois outros missionários, Chantal Mutwamene Pascaline, congolesa, e Paciencia Melgar, guinéu-equatoriana, "deram positivo para o teste de vírus Ébola", informou a Ordem Hospitaleira de São João de Deus (OHSJD), em comunicado.

A organização religiosa adianta que já informou os ministérios dos Assuntos Exteriores e de Cooperação e da Saúde espanhóis.

Seis pessoas foram colocadas em isolamento no hospital, onde está internado o padre espanhol, de acordo com a organização.

"Tenho febre. Não tenho apetite (...), tenho muitas dores nas articulações. Preciso de ajuda para ir de um lugar para o outro", contou, na segunda-feira, o padre Miguel Pajares à televisão norte-americana CNN.

"Esperamos que possamos ser transportados. Para nós, seria uma alegria, porque se formos levados para Espanha estaremos em boas mãos e poderíamos sair, se Deus quiser", disse o padre.

Os primeiros casos de febre hemorrágica, em grande parte devido ao vírus Ébola, foram relatados em março na Guiné e a epidemia já fez cerca de 900 mortes na África Ocidental.

A missionária americana Nancy Writebol, 60 anos, que também foi contaminada pelo vírus na Libéria, já chegou aos Estados Unidos para ser tratada num hospital devidamente equipado, em Atlanta.

O outro norte-americano também infetado na Libéria, o médico Kent Brantly, 33 anos, foi tratado neste hospital e o seu estado de saúde melhorou.