ébola

Maior cidade da Nigéria pede voluntários para combater surto de ébola

Maior cidade da Nigéria pede voluntários para combater surto de ébola

As autoridades de Lagos, a maior cidade da Nigéria, com mais de 20 milhões de habitantes, pediram, este sábado, voluntários para o combate ao surto de Ébola, que na sexta-feira levou à declaração do estado de emergência no país.

"Temos falta de pessoal, não vou mentir. Por isso estamos a pedir voluntários", disse o comissário da saúde do Estado de Lagos, Jide Idris, na televisão nigeriana.

A Nigéria, país mais populoso de África, decretou na sexta-feira o estado de emergência depois do anúncio de dois novos casos de infeção pelo vírus do Ébola, que elevaram para o nove o total de casos confirmados, dois dos quais fatais. Os casos foram todos registados em Lagos.

O comissário da saúde indicou que serão dados incentivos aos voluntários, nomeadamente seguros de vida.

Na sexta-feira, o Presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, anunciou uma verba de 1,9 mil milhões de nairas (8,7 milhões de euros) para combater a febre hemorrágica.

A Nigéria é um dos quatro países da África Ocidental que enfrentam o pior surto de ébola das últimas quatro décadas, já considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma emergência internacional de saúde.

Desde fevereiro, o vírus infetou mais de 1.700 pessoas, mais de 900 das quais morreram, na Serra Leoa, Guiné-Conacri, Libéria e Nigéria, segundo a OMS.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG