Sociedade

OMS apela à dádiva de sangue

OMS apela à dádiva de sangue

A Organização Mundial de Saúde apelou, esta quinta-feira, por ocasião do Dia Mundial dos Dadores de Sangue, às dádivas de sangue, lembrando que milhões de pessoas dependem todos os anos da generosidade dos dadores.

Ao assinalar a efeméride, a OMS salienta que este apelo é tanto mais importante quanto se vive uma altura em que a procura de sangue e de produtos sanguíneos, como o plasma, "aumenta em todo o mundo".

Para responder a esta procura crescente, as pessoas devem doar voluntariamente o seu sangue, apela a OMS.

Segundo esta organização, existem cerca de 92 milhões de dadores de sangue em todo o mundo, a maioria deles voluntários, sendo que 30 milhões só deram sangue uma única vez.

"Temos de encorajar estes dadores a tornarem-se dadores regulares de sangue", referiu Neelam Dhingra, coordenador do setor de transfusões da OMS.

Com o aumento da esperança de vida e o tratamento de doenças crónicas, a OMS estima que a procura de sangue e produtos derivados continue a aumentar a bom ritmo.

Além disso, alguns dos produtos sanguíneos têm um prazo de validade curto e precisam de renovação sistemática.

PUB

A importância das reservas de sangue nas intervenções cirúrgicas foi outro dos aspetos salientados pela OMS, observando que as hemorragias severas são uma das principais causas da mortalidade feminina durante o parto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG