Sociedade

S. João reduz de 18 para dois meses operações a obesos de risco

S. João reduz de 18 para dois meses operações a obesos de risco

É ao Hospital de S. João, no Porto, que vão parar os casos mais complexos de obesidade mórbida. A unidade está a operar a um ritmo acelerado e, num ano, conseguiu reduzir a média de espera para cirurgia de 18 para 2 meses.

A unidade de tratamento cirúrgico de obesidade do Hospital de S. João anda em contracorrente com o resto do país. Em 2012 operou 350 doentes e, este ano, deverá chegar aos 450. Um salto na produção que permitiu reduzir a lista de espera daquelas cirurgias, há anos quase estagnadas em muitos hospitais, sobretudo do Sul. "Há um ano, o nosso tempo médio de espera por uma cirurgia bariátrica era de um ano e meio. Agora, a média anda entre os 45 e os 60 dias", assegura John Preto, coordenador daquela unidade que é também o único Centro de Elevada Diferenciação de Obesidade (CEDO) do país.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa

Outras Notícias