China

Três famílias estarão infetadas pelo vírus H7N9 na China

Três famílias estarão infetadas pelo vírus H7N9 na China

A Organização Mundial de Saúde está a estudar, em Pequim, um caso de três famílias aparentemente infetadas pelo vírus H7N9 da gripe das aves, para avaliar o risco de transmissão humana da doença.

Apesar dos esforços das autoridades, o vírus H7N9 da gripe das aves alastrou a quatro províncias e nas duas maiores cidades, Pequim e Xangai.

A progressão é lenta, mas todos os dias são anunciados novos casos. Entre as infeções dos últimos dias está a de um habitante de Xangai de 86 anos, que morreu das sequelas do vírus. Os dois filhos foram hospitalizados, e um deles, de 65 anos, também morreu. As causas da morte ainda não foram apuradas. O outro filho testou positivo para o vírus H7N9, mas sobreviveu.

Em pelo menos dois dos três "focos familiares", um membro da família foi contaminado enquanto um outro apresenta sintomas "semelhantes no plano clínico e presumíveis de serem os do H7N9", afirmou Michael O'Leary, representante da Organização Mundial de Saúde (OMS) na China.

Entre as principais questões a esclarecer está a de que alguns doentes parecem não ter estado em contacto com aves infetadas. No entanto, estudos continuam a provar que as aves "são o vetor de transmissão" ainda que não se saiba o modo de contágio "clara e solidamente". Para O'Leary, "mais de metade" dos chineses infetados pela gripe das aves estiveram em contacto com aves.

O inquérito dos virologistas e dos especialistas em medicina veterinária vai ser orientado especialmente para esta minoria de vítimas infetadas, algumas das quais já receberam alta hospitalar.

Antes dos 87 casos de infeção humana, recentemente registados na China, esta nova estirpe da gripe das aves nunca tinha sido transmitida ao Homem. Este vírus causou 17 mortos, maioritariamente no leste do país, em Xangai e nos arredores.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG