álcool

Segurança rodoviária defende diminuição da taxa de alcoolemia para jovens

Segurança rodoviária defende diminuição da taxa de alcoolemia para jovens

O presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária defende a redução da taxa de alcoolemia para 0,2 gramas por litro de álcool de sangue (g/l) para os jovens, porque 34% dos mortos na estrada apresentam taxas superiores a 0,5 gramas.

Em declarações à agência Lusa o presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, Paulo Marques, disse a propósito da revisão do Código da Estrada que "a redução da taxa de álcool na faixa etária dos 18 aos 24 é uma medida positiva".

Existe um "conjunto de dados e de estudos que apontam para as vantagens em reduzir a taxa de álcool para valores mais baixos", referiu o presidente da ANSR, citando que "34% dos condutores mortos na estrada, apresentam nas autopsias valores, de álcool no sangue superiores a 0,5 g/l".

PUB

Vários estudos apontam que "os mais jovens, entre os 18 e os 24 anos, com uma taxa de álcool no sangue de 0,2 gramas por litro será equivalente a uma taxa de álcool de 0,5 nos adultos", acrescentou.

Apesar de existir uma recomendação da União Europeia de 2001 que avançava com os valores de 0,2 g/l para os jovens, a medida também já estava inscrita na Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária, referiu Paulo Marques.

A revisão do Código da Estrada está a ser estudada pela tutela e este é um assunto que está em cima da mesa, concluiu o presidente da ANSR.

O Diário de Notícias refere, esta quarta-feira, que no âmbito da revisão do Código da Estrada a Prevenção Rodoviária Portuguesa quer restringir ainda mais a utilização dos telemóveis, que ainda é possível através de "kit" mãos livres, sobretudo aos jovens.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG