Sociedade

Sete portugueses detidos numa manifestação anti-crise em Bruxelas

Sete portugueses detidos numa manifestação anti-crise em Bruxelas

O antigo deputado do Bloco de Esquerda José Gusmão e seis outros cidadãos portugueses foram detidos em Bruxelas pela polícia belga, na sequência de uma manifestação.

Em declarações à agência Lusa, o dirigente do BE confirmou a detenção, num estabelecimento prisional nos arredores da capital belga, e indicou que, depois de identificados, os manifestantes detidos foram colocados num autocarro, sem indicação sobre o destino.

"A manifestação ocorreu em frente do edifício onde estava a decorrer o banquete [dos ricos], saiu dali e continuou já em desmobilização por uma avenida (...). Foi já nessa altura que a polícia surgiu à frente e cercou os manifestantes que restavam, que eram muito poucos", relatou à Lusa.

No jantar dos "Amigos da Europa", ou "banquete dos ricos", segundo os manifestantes, participavam José Manuel Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia, e Mário Monti, primeiro-ministro de Itália, entre outros.

José Gusmão acrescentou que os detidos tentaram ainda perceber junto da polícia "quais as razões" para o procedimento da polícia.

"Não nos foi dito nada, nem para onde estávamos a ser levados. Puseram-nos todos num autocarro. Estivemos aqui [no estabelecimento prisional] algumas horas. Estamos neste momento no autocarro à espera de ir embora e continuo sem saber por que razão fomos trazidos aqui a esta esquadra. Era uma manifestação perfeitamente normal", afirmou.

De acordo com José Gusmão, foram ainda detidos seis outros cidadãos portugueses, entre funcionários do Parlamento Europeu e outros residentes na capital belga.

"É muito surpreendente que a polícia se tenha comportado como se a manifestação fosse um ato criminal. A reação foi de facto muito despropositada", sublinhou.

O dirigente bloquista e outros manifestantes aguardam agora serem levados do estabelecimento prisional pela polícia belga.

"Disseram-nos que não podemos simplesmente sair, que temos que ir no autocarro. Perguntámos para onde vai e disseram-nos que é uma surpresa", relatou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG