O Jogo ao Vivo

Bragança

Só quando o rio gela o Inverno é levado a sério

Só quando o rio gela o Inverno é levado a sério

Dias frios e noites gélidas não assustam os brigantinos. Nem mesmo as mães mais zelosas com o bem-estar dos filhos se atormentam com temperaturas abaixo de zero graus, habituais durante o Inverno.

O rio que atravessa a aldeia de Gimonde ainda não gelou, só quando fica coberto de gelo o frio é levado a sério. Durante a noite cai geada, mas o brilho do sol durante o dia engana e faz esquecer um pouco o frio e alguns agasalhos ficam postos de lado, principalmente pelas crianças.

"O meu filho está vestido de acordo com o frio. Nos últimos dias, a temperatura desceu, reforcei a roupa, mas não estou muito preocupada. Sei que as escolas têm aquecimento e condições. E como as crianças se mexem muito, não precisam de vir muito agasalhadas", explicou Maria José, mãe de Tiago Afonso, de oito anos, aluno do 3º ano da E/B 2-3 Augusto Moreno, em Bragança. O jovem confirma que no recreio brinca e corre tanto "que não há frio que entre".

Simone Anes, mãe de uma menina de seis anos, conta que a sua maior preocupação é para que a filha não sofra grandes oscilações de temperatura, sobretudo quando muda da sala de aulas quentinha para o recreio. "Todas as manhãs lhe recomendo que sempre que sair da sala para a rua tem de vestir o casaco, o colete, o cachecol, luvas e gorro para ficar bem agasalhada. No Inverno também optamos pelas calças por protegerem mais", enumerou Simone Anes.

Na E/B das Cantarias, durante o Inverno, os professores não deixam os alunos frequentar o recreio sem casacos. "Eles (alunos) têm saído todos os dias, mesmo agora com os dias mais frios, mas sempre com os casacos vestidos e apertados. Ainda hoje (ontem) um menino não tinha casaco e, como tínhamos aqui um guardado, vestiu-o. De outra forma não podia estar no exterior. Podem brincar, mas protegidos", explicou uma fonte de estabelecimento de ensino.

A favor de mais roupa como forma de protecção contra o frio está Leila do Vale, aluna da Escola Secundária Emídio Garcia, mas se na teoria este é um bom conselho, na prática o frio deste ano ainda não foi suficiente para a convencer a ir além de umas camisolas e casacos de malha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG