Sociedade

Tsunamis: Instituto Meteorologia e agência europeia vão criar sistema nacional de alerta precoce

Tsunamis: Instituto Meteorologia e agência europeia vão criar sistema nacional de alerta precoce

Lisboa, 01 Set (Lusa) - O Instituto de Meteorologia (IM) e o Joint Research Center, agência de investigação da Comissão Europeia, vão partilhar conhecimentos científicos e técnicos para estabelecer um sistema nacional de alerta precoce de tsunamis.

Em comunicado hoje divulgado, o Instituto de Meteorologia (IM) adianta que um acordo de entendimento celebrado com o Joint Research Center (JRC) vai permitir instalar o sistema de alerta, que será constituído por três componentes: "detecção sísmica, detecção de tsunami e emissão de avisos e alerta".

O IM, responsável nacional pela vigilância sísmica e que para tal opera e mantém a Rede Sísmica Nacional, informa que tem desenvolvido "várias iniciativas no sentido de se dotar da tecnologia e conhecimento necessários para assegurar a operacionalidade do Sistema".

"A necessidade da criação deste Sistema decorre das recomendações do Grupo de Coordenação Intergovernamental da UNESCO, para o estabelecimento de um Sistema de Alerta de Tsunamis para o Atlântico Nordeste e Mediterrâneo, no quadro do qual poderá Portugal assumir a responsabilidade de instalação e operação de um Centro Regional, a operar numa base de 24 horas por dia pelo Instituto de Meteorologia", refere-se no comunicado.

Segundo o IM, o acordo, agora celebrado, insere-se na "sequência dos trabalhos desenvolvidos no âmbito de projectos europeus", como o "NEAREST, em articulação com as actividades do Grupo de Trabalho sobre Investigação e Monitorização de Tsunamis (GT/IMAT), criado no âmbito da Comissão Oceanográfica Internacional (COJ)".

"Com o projecto NEAREST tem-se vindo a aprofundar o conhecimento das fontes tsunamigénicas próximas, em paralelo com o desenvolvimento de um protótipo de sistema de alerta precoce no IM, integrando dados da rede sísmica, de marégrafos e de uma estação oceânica (GEOSTAR) instalada em Sagres pelo período de um ano", informa a mesma nota.

PUB

No projecto - onde, além de Portugal, participam Itália, Espanha, Alemanha, França e Marrocos - o IM adianta ter estado "particularmente envolvido na definição de especificações para a exploração operacional do protótipo do sistema de alerta precoce de tsunamis que ficará a seu cargo, tendo já desenvolvido um concentrador de dados para a integração da informação da rede sísmica de banda larga nacional (Continente, Açores e Madeira) e de estações de Espanha e Marrocos, da rede de marégrafos do IGP e do ll-I,c dos dados da estação oceânica GEOSTAR".

SK.

Lusa/Fim

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG