PSP

Unidade Especial da PSP desfila em protesto

Unidade Especial da PSP desfila em protesto

Elementos da Unidade Especial de Polícia da PSP vão realizar, sexta-feira, uma caminhada entre o quartel do Corpo de Intervenção, na Ajuda, e a Presidência da República, em Belém, onde vão entregar um memorando com as suas reivindicações.

Em causa está a não atribuição do suplemento especial de serviço no período de férias, baixas médicas e outras faltas ao serviço, passando o subsídio a ser pago apenas pelos dias de trabalho efectivo. Todos os elementos da Unidade Especial de Polícia (UEP) recebem mensalmente cerca de 300 euros.

Paulo Macedo, do Sindicato dos Profissionais de Polícia e da UEP, afirmou à agência Lusa que a caminhada, agendada para cerca das 17.00 horas de sexta-feira, vai contar com elementos das sub-unidades da UEP, vestidos de preto, sendo a maioria do Corpo de Intervenção (CI).

O responsável adiantou que à mesma hora vai realizar-se uma "concentração simbólica" junto à porta das instalações da UEP, em Belas. Segundo Paulo Macedo, nesta concentração estará um menor número de membros, uma vez que a maioria dos elementos da UEP são do CI e vão estar na caminhada.

Desde a passada segunda-feira que cerca de 70 elementos do CI se concentram junto ao quartel, vestidos de preto. Além desta concentração, os polícias da UEP estão a realizar levantamentos de rancho à hora do almoço e do jantar.

Fazem parte da UEP o Corpo de Intervenção, Grupo de Operações Especiais, Corpo de Segurança Pessoal, Centro de Inactivação de Explosivos e Segurança em Subsolo e o Grupo Operacional Cinotécnico.

A UEP é composta por cerca de 900 elementos, pertencendo mais de 500 ao Corpo de Intervenção, a unidade os que mais tem protestado.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG