Aeroporto de Lisboa

Premium

SEF terá enganado embaixada sobre morte de ucraniano

A embaixadora da Ucrânia em Portugal ficou "horrorizada" com o homicídio do cidadão ucraniano, ocorrido a 10 de março às mãos de três inspetores do SEF no aeroporto de Lisboa, e diz que a instituição "escondeu o facto", comunicando à Embaixada uma causa da morte que não correspondia à realidade apurada pela autópsia médico-legal e investigação da Judiciária. À Embaixada, chegou a versão de que morte deveu-se a uma "crise de epilepsia".

Imagens

Últimas