Guerra na Ucrânia dia a dia

117.º dia de guerra

Bloqueio de cereais é "crime de guerra" e domínio russo cresce em Severodonetsk

Zelensky falou hoje "numa semana verdadeiramente histórica". Enquanto a Ucrânia aguarda com ansiedade e expectativa a resposta da UE sobre o estatuto do país como candidato, a Rússia é acusada de mais "um verdadeiro crime de guerra" por impedir a exportação de cereais do país e continuar a destruir armazéns de alimentos. Com Severodonetsk cada vez mais perto do domínio russo, as autoridades ucranianas temem a intensificação dos combates no leste do país. Eis os principais pontos-chave do 117.º dia de invasão.

111.º dia de guerra

Um corredor para retirar civis na fábrica Azot e o "apetite imperial" da Rússia

Ao 111.º dia de guerra, a Rússia anunciou que vai abrir, na quarta-feira, um corredor humanitário para retirar os civis escondidos na fábrica de produtos químicos Azot, em Severodonetsk. Os ataques continuam em várias cidades, nomeadamente Lysychansk, o "verdadeiro inferno". A polícia ucraniana abriu um processo penal para investigar a morte de mais de 12 mil pessoas, a maioria delas encontradas em valas comuns. Os pontos-chave desta terça-feira:

108 dias de guerra

"Nova era" dos passaportes russos e sonho da UE com resposta "na próxima semana"

O "muro" que se ergue entre os territórios conquistados pelas tropas de Putin e o resto da Ucrânia é cada vez maior. Os pró-Rússia em Kherson falam numa "nova era" com a distribuição de passaportes russos pelos habitantes da região. Enquanto uns estão a poucos passos da cidadania russa, outros estão mais perto da tão desejada integreção na União Europeia. Ursula von der Leyen voltou a Kiev e prometeu uma resposta "na próxima semana" ao pedido de adesão da Ucrânia. Eis os pontos-chave do 108.º dia de guerra.

106.º dia de guerra

O "julgamento de fachada" em Donetsk e a cidade que decide o "destino do Donbass"

Severodonetsk está sob combates de rua intensos, mas a Ucrânia admite reconquistar posições nas cidades nos próximos dias, o que pode decidir o "destino do Donbass". Na República Popular de Donetsk, que é controlada por rebeldes pró-Rússia, dois britânicos e um marroquino, que lutavam com as forças armadas da Ucrânia, foram condenados à morte no que foi chamado um "julgamento de fachada", despertando preocupações internacionais. Os pontos-chave desta quinta-feira:

Imagens

Últimas