+Motores

+Motores

Os carros da época: Era (mesmo) assim em 1974

Em abril de 1974 a Fiat era a marca de automóveis mais vendida em Portugal (15 432 unidades), um Fiat 127 custava 95 contos (475€) e em Portugal era produzidos 100 000 automóveis. O Autódromo do Estoril, inaugurado em 1972, acolhia o Troféu Datsun 1200 (a primeira competição monomarca) e por um litro de gasolina pagávamos na Sacor 7$50 (lê-se: sete escudos e cinquenta centavos ou… 0.035 cêntimos). Raffalle Pinto, em Fiat 124 Abarth, vencia o Rali de Portugal, num ano em que não houve campeão nacional de ralis. Não é grande coisa dizermos que Portugal era, no início dos […]

+Motores

História de Portugal contada pelos mapas das estradas ACP

O retrato de um país pode ser feito de muitas maneiras, mas o do progresso está intimamente ligado à evolução da sua rede rodoviária e, neste aspeto, a malha nacional tem conhecido uma grande melhoria nos últimos anos. Essa é também a visão do Automóvel Club de Portugal (ACP), que inaugurou uma exposição sobre as 100 edições do Mapa das Estradas ACP, com um dos objetos em destaque a ser precisamente o mapa onde foram traçados os caminhos da revolução do 25 de Abril de 1974. Numa história agora tornada pública, o mapa das estradas de 1973 acabou por ajudar […]

+Motores

Aquecimento global aumentou desigualdades entre países mais ricos e mais pobres

A diferença entre a produção económica dos países mais ricos e mais pobres do mundo é hoje 25% maior do que seria sem o aquecimento global, segundo uma nova pesquisa da Universidade de Stanford. O aquecimento global aumentou as desigualdades económicas desde a década de 1960, favorecendo os países mais frios, indica um estudo da Universidade de Stanford, dos EUA. De acordo com o estudo publicado na revista científica “Proceedings of the National Academy of Sciences”, as mudanças causadas pela concentração de gases com efeito de estufa na atmosfera do planeta enriqueceram países como a Noruega ou a Suécia, mas […]

+Motores

Opel GT/W, o concept car baptizado em Genéve

No Salão Automóvel de Genebra de 1975 a Opel apresentou um bonito coupé de dois lugares, conhecido como Genéve, por ter sido mostrado ao público no certame helvético. Foi projectado para ser equipado com um motor Wankel na traseira e, por isso, o nome original era GT/W, pois W significava Wankel. No entanto, a General Motors cancelou o programa de desenvolvimento dos motores Wankel antes do protótipo estar acabado. Por essa mesma razão a Opel Design deu outro nome ao automóvel e apresentou-o como um protótipo rolante, com a carroçaria em fibra de vidro, mas sem mecânica. Posteriormente foi construído […]

Imagens

Últimas