Para comemorar o Dia Mundial do Livro, que se assinala este sábado, o JN desafiou cinco escritores a criarem uma pequena narrativa sobre o tema "livros", seguindo a técnica surrealista do "cadavre-exquis". Inês Pedrosa deu o mote e Rui Zink, Afonso Cruz, João Tordo e Patrícia Reis apenas tiveram acesso à última frase do autor anterior para seguir com esta história colectiva. O que resulta do uso desta técnica é sempre uma surpresa.

Cultura

Um "Cadáver Esquisito" sobre livros

Um "Cadáver Esquisito" sobre livros

.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG