Dívidas ao Fisco e Segurança Social valem 28 mil milhões

 | 15.07.2013 - 00:00
Desde 2011, ano em que a troika entrou em Portugal, as dívidas à Segurança Social e às Finanças aumentaram mais de quatro mil milhões de euros e já ascendem a 28 mil milhões, apesar do combate à evasão.
 

Os números constam do Relatório de Combate à Fraude e Evasão Fiscais e Aduaneiros, apresentado por Paulo Núncio há poucos dias, na mesma altura em que revelou que tem havido "um conjunto de progressos e desenvolvimentos muito significativos dos últimos 22 meses" no combate à fraude e evasão fiscal: nesse período, as dívidas ao Fisco cresceram 8,77% (1589 milhões de euros) e ascendem a 18 105 milhões. Só em dívidas prescritas, as Finanças deixaram de cobrar 4392,9 milhões de euros nos últimos sete anos.

Na Segurança Social, o aumento das dívidas é ainda maior. Só em 2011 e 2012, aumentaram 34%, ascendendo a 9779 milhões de euros. Nesses anos, o Governo teve de gastar 7707,9 milhões de euros para anular ou perdoar dívidas na Segurança Social. 

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa

 
 
EntrepostoCRP SemanaCliente - JN 300x100
Unibanco - JN 300x100
Empresas na Caixa 300x100 JN
BT Edições Multimédia
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora

 


Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled