Manifestação proibida no centro de Madrid

18.05.2011 - 18:14
A polícia espanhola começou a reforçar a segurança na praça Puerta del Sol, em Madrid, pouco depois de a Junta Eleitoral ter proibido as concentrações de protesto no local, que se mantêm desde domingo. Apesar da proibição, milhares de pessoas mantêm-se na praça.
 
PIERRE-PHILIPPE MARCOU/AFP
Manifestantes continuam em protesto no centro de Madrid

Furgões policiais e agentes estão concentrados em várias ruas em torno à Puerta del Sol onde milahres de manifestantes pretendem protestar contra o sistema político.

O acesso à Puerta del Sol está parcialmente bloqueado em duas das ruas de acesso, com policiamento mais visível nas saídas de estações de metro que dão acesso à praça.

Um porta-voz dos manifestantes afirmou que os organizadores do protesto ainda não receberam comunicação oficial da decisão da Junta eleitoral de proibir a manifestação.

Fontes policiais citadas pela imprensa espanhola insistem que os agentes vão advertir todos os que se encontrem no local de que se continuarem o protesto estarão a incorrer num delito eleitoral e podem, por isso, ser detidos.

Milhares de manifestantes concentraram-se em 50 cidades espanholas no domingo passado tendo, no caso de Madrid, a manifestação continuado na Puerta del Sol, centro da cidade, até à madrugada de terça-feira, altura em que foi dispersada pela polícia.

Os manifestantes voltaram em peso na noite de terça-feira tendo sido convocados pelas redes sociais, conseguindo bloquear a praça. Apesar da proibição, mantêm-se os apelos através das redes sociais para que as pessoas se desloquem para a Puerta del Sol.

Ler Artigo Completo
 
 
Cronologia 2014
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - JN Destaque
Fazemos Bem JN 300x100
BT Edições Multimédia
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora

 
 
Mais Mundo
22.12.14
O governo do País Basco, Espanha, apresentou uma proposta para acelerar o processo de desarmamento do grupo separatista ETA, três anos depois de...
21.12.14
Onze pessoas ficaram feridas em Dijon, leste de França, depois de terem sido atropeladas por um automobilista que gritava em árabe "Allahu Akbar"...
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

16 Comentários


Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled