Massacre de crianças na Síria provoca reunião do Conselho de Segurança da ONU

27.05.2012 - 18:36
O Conselho de Segurança das Nações Unidas está reunida, este domingo, para debater o massacre de Houla, na Síria, em que 34 das 90 pessoas que morreram eram crianças.
 
Omar Ibrahim/REUTERS
Protesto no Líbano para denuncair massacre de 34 crianças
TAGS

O massacre tem sido condenado de forma veemente pela comunidade internacional.

A BBC avança também que o número de crianças mortas no ataque foi atualizado para 34, duas mais do que tinha sido noticiado nas últimas horas.

O Reino Unido quer que a Rússia, o único grande aliado do regime sírio, aumente a pressão sobre Bashar al-Assad para que pare a matança de civis.

O governo sírio nega, no entanto, qualquer responsabilidade no massacre, cujas imagens chocantes estão a indignar o mundo, atribuindo a responsabilidade a "terroristas".

Segundo a BBC, a reunião do Conselho de Segurança foi marcada depois da Rússia ter rejeitado um comunicado conjunto da França e do Reino Unido para condenar oficialmente os ataques.

 
 
Fazemos Bem JN 300x100
BT Edições Multimédia
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora

 
 
Mais Mundo
28.11.14
Pelo menos 64 pessoas morreram e 126 ficaram feridas numa série de explosões ocorridas na maior mesquita de Kano, norte da Nigéria, durante as...
28.11.14
Um homem, de 55 anos, terá matado as duas filhas, de 7 e 9 anos, na sua casa, nas Astúrias, Espanha, antes de se atirar de um viaduto. A mãe das...
28.11.14
Pelo menos 35 pessoas morreram na sequência da explosão de uma bomba numa movimentada estrada do estado de Adamawa, no nordeste da Nigéria, uma das...
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

19 Comentários

Mais Lidas
22.11.14
Um britânico perdeu o gato de estimação em 2003, mas nunca deixou de o procurar. Onze anos depois, dono e gato voltaram a reunir-se.


Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled