Epidemia de cólera em Angola provocou mais 19 mortes

18/11/2013
A epidemia de cólera em Angola, iniciada há cerca de um ano, provocou 19 mortes na última semana, indica um boletim do Ministério da Saúde.
 
Arquivo
TAGS

No boletim, emitido pela Direção Nacional de Saúde Pública, refere-se que na semana de 11 a 17 deste mês foram registadas 19 mortes por cólera, uma subida de mais dez em relação à semana anterior, em 391 casos registados da epidemia, que afeta Angola desde dezembro de 2012.

A taxa de letalidade é de 4,8%.

As mortes foram registadas na província do Cunene, nos municípios do Curoca (159 casos e nove óbitos), da Cahama (133 casos e sete óbitos) e de Ombandja (99 casos e três óbitos).

O Cunene, a província mais afetada do país pela epidemia de cólera, vive uma situação de seca há quase dois anos, a mais severa nos últimos 20 anos, o que tem contribuído sobremaneira para o aumento dos casos da doença.

Depois do Cunene, a província da Huíla, que esta semana registou 54 casos e nenhum óbito, é a mais preocupante, onde a situação tende a agravar-se com a chegada das chuvas.

O documento, a que a Lusa teve acesso, refere que comparativamente à semana anterior registou-se uma diminuição do número de casos, ou seja, menos dois, enquanto comparado com 2012 houve o aumento significativo de mais 286 casos.

Ler Artigo Completo
 
 
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora
subscrever

 
 
Mais Mundo
30.07.15
A Polícia Nacional de Angola negou esta quinta-feira que tenha feito detenções durante a manifestação de ativistas em Luanda, na quarta-feira, garantindo...
29.07.15
Um curto-circuito registado na escola secundária de Nampula, norte de Moçambique, causou ferimentos em 89 alunos, seis dos quais em estado grave.
29.07.15
A polícia angolana carregou, esta quarta-feira, sobre algumas dezenas de manifestantes que exigiam em Luanda a libertação de 15 ativistas detidos...
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

 



Global Notícias - Media Group S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled