Mulher mata marido por recusar o divórcio

 | 15.09.2012 - 00:48
Passaram a tarde na Conservatória de Almada, onde Léia Oliveira, 33 anos, tinha levado o marido Léo Magno França, 23 anos, para assinar o divórcio. Na mala, a mulher, que era vítima de violência doméstica, trazia uma caçadeira de canos serrados. Como o homem se recusou a assinar, abateu-o à porta da conservatória e entregou-se à PSP.
 
Mulher mata marido por recusar o divórcio
foto Pedro Rocha/Global Imagens
Mulher abateu marido à porta da conservatória

Esta sexta-feira, a cabeleireira e o marido decidiram ir à 2.ª Conservatória do Registo Civil de Almada, onde iriam assinar o divórcio. Léo e Léia estavam casados há cinco anos e tinham um bebé de dois, mas o casal já não se entendia. A mulher sofria de violência doméstica e já se tinha queixado várias vezes à PSP, na Costa da Caparica, onde viviam. "Ele era muito agressivo e tratava-a mal. Ouviam-se muitos gritos e insultos e ela sempre aguentou sem nunca se queixar", disse ao JN um vizinho do casal.

Caçadeira na mala

Ao que o JN apurou, a criança foi ontem entregue à irmã de Léia, para que ela e o marido fossem à conservatória. Mas naquele local, Léo recuou, já não queria assinar o divórcio e passou a tarde em avanços e recuos. Terá mudado de opinião dizendo, ora que assinava os documentos, ora que não assinava. A atitude do desempregado, que durou até ao encerramento dos serviços, enfureceu Léia. Quando saíam os dois da conservatória, a mulher baleou o marido com a caçadeira de canos serrados sacada da mala que trazia com ela, o que indicia que já premeditara o crime.

O disparo assustou muita gente na movimentada Praça São João Baptista, em Almada. "Ouviu-se um estrondo e foi muita gente para perto do corpo", disse, ao JN, uma moradora.

A PSP chegou rapidamente ao local e deteve a mulher que não ofereceu resistência. Foi para a esquadra do Pragal, onde confessou tudo à PJ.

À saída da conservatória, Léo disse à mulher que jamais assinaria o divórcio e ameaçou fugir este fim de semana para o Brasil. Para Léia foi insuportável saber que a custódia do bebé de dois anos nunca iria ser resolvida. Sacou a caçadeira e abateu o marido.

Ler Artigo Completo
 
 
EntrepostoCRP SemanaCliente - JN 300x100
Empresas na Caixa 300x100 JN
Fazemos Bem JN 300x100
BT Edições Multimédia
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora

 
Mais Segurança
20.10.14
Foi a 23 de março que Mário Manuel Ramos, de 47 anos, conhecido como "Facas"; o filho, Hugo Filipe, de 24 anos, apelidado de "Faquinhas"; e ainda...
18.10.14
Um novo "meet" convocado para a tarde de sábado no Centro Comercial Vasco da Gama, Lisboa, acabou por resultar em dois pedidos de identificação...
18.10.14
O Tribunal de Lisboa Oeste condenou três homens a penas entre três e seis anos de prisão por crimes de fraude fiscal e falsificação de documentos...

Comentários
Reacções no Twitter
Comentar

Caracteres disponíveis: 750

Receber alerta de resposta Aparecer como Anónimo
Lembrar dados Pessoais

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados. Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Se tem conta, faça Login

Email

Password

Legenda

Utilizador RegistadoUtilizador Registado    Utilizador Não RegistadoUtilizador Não Registado






Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled