Óbito

Morreu a atriz Fernanda Borsatti

Morreu a atriz Fernanda Borsatti

Fernanda Borsatti perdeu a batalha contra um cancro. A atriz morreu na manhã desta quinta-feira, aos 86 anos, no Hospital da CUF, em Lisboa, onde estava internada.

O corpo vai estar em câmara ardente na Igreja São João de Deus, em Lisboa, a partir das 17 horas de sexta-feira, e o funeral realiza-se no sábado, às 12 horas.

De acordo com a Casa do Artista, a missa de corpo presente realiza-se na Igreja São João de Deus, junto à Praça de Londres, pelas 10 horas, e o funeral segue depois, às 12 horas, para o Cemitério dos Olivais.

A notícia foi avançada pela Casa do Artista, onde Fernanda Borsatti viveu nos últimos anos, ao lado de outros nomes com quem contracenou na sua vasta carreira. Foram mais de 60 anos ao serviço da arte da representação, espalhados pelo teatro, cinema e televisão.

Nos palcos, passou por várias companhias de teatro, entre elas o Teatro Maria Vitória, a Companhia Laura Alves, a Companhia Raul Solnado, o Teatro Maria Matos e a Casa da Comédia. Foi atriz residente do Teatro Nacional Dona Maria II, entre 1978 e 2001, onde integrou o elenco de peças como "O Bicho", "O Tempo Feminino", "O Fidalgo Aprendiz", "Passa por mim no Rossio" e "O Crime da Aldeia Velha", entre outras.

Também na sétima arte Fernanda Borsatti brilhou ao longo das últimas seis décadas. Destaque para "Sangue Toureiro", "Pão, Amor...e Totobola", "O Diabo era Outro", "O Ladrão de quem se fala" e "A Corte do Norte".

A atriz, nascida em Évora, faz também parte da história da televisão. Começou em 1957, em "Falar Verdade a Mentir", para a RTP1. Seguiram-se várias participações em produções como "Lá em casa tudo bem" e "Gente fina é outra coisa", da RTP1, e "Residencial Tejo" e "A vida privada de Salazar", da SIC.

Em 2007, Fernanda Borsatti recebeu a Medalha de Mérito Municipal, no seu Grau Ouro, da Câmara Municipal de Lisboa.

No mesmo ano, na gala do 50º aniversário da RTP, foi uma das personalidades homenageadas enquanto uma das primeiras glórias da estação pública, numa cerimónia que distinguiu nomes como Raul Solnado, Carmen Dolores, António Victorino de Almeida, Camilo de Oliveira, João D'Ávila, Maria Fernanda e engenheiro Sousa Veloso.

Recorde no vídeo o momento em Fernanda Borsatti, bem como alguns dos primeiros rostos do operador público, foi homenageada nesta gala.

Fernanda Borsatti já não atuava desde 2011. Nesse ano participou naquele que viria a ser o seu último projeto profissional, a série "O Último Tesouro", para a RTP1, ao lado de nomes como Pêpê Rapazote, Joana Seixas, Pedro Górgia e Pedro Carmo.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado