Liga dos Campeões

Benfica desperdiça vantagem de ouro em Istambul

Benfica desperdiça vantagem de ouro em Istambul

O Benfica esteve com um pé e meio nos oitavos de final da Liga dos Campeões, mas acabou por ceder um empate (3-3) em Istambul e adiou a decisão para a última jornada do Grupo B.

As águias estiveram a ganhar ao Besiktas por 3-0, mas permitiram a reação turca na segunda parte e acabaram vergadas por Ricardo Quaresma e Aboubakar.

O jogo de Istambul foi de loucos. Aos três minutos, e após combinar bem com Mitroglou, Eliseu acertou no poste da baliza do Besiktas e, menos de 120 segundos depois, Aboubakar ainda festejou o primeiro dos turcos, mas o lance foi anulado por fora de jogo do avançado emprestado pelo F. C. Porto.

A resposta benfiquista foi rápida e eficaz. Pela zona central, Salvio desmarcou Gonçalo Guedes e o avançado ultrapassou Fabrício antes de atirar para o 0-1. Mais tranquilo, o Benfica voltaria a festejar graças a um momento de enorme inspiração de Nélson Semedo. O lateral subiu no terreno, recebeu o passe de Salvio e atirou, de pé esquerdo, para o 0-2.

Aos 31 minutos, o estádio do Besiktas assistiu a um dos lances mais caricatos dos últimos tempos. Livre de Pizzi, Mitroglou a cabecear à barra e, na recarga, o grego voltou a acertar no ferro da baliza. Como não há duas sem três, a bola sobrou para Salvio que cabeceou ao... poste, antes de Fejsa disparar, de pé esquerdo, para o terceiro.

Com a partida teoricamente resolvida, a equipa portuguesa não tirou o pé do acelerador na segunda parte e, aos 54 minutos, ficou a escassos centímetros do quarto. Salvio, com um passe magistral, isolou Mitroglou, mas o grego falhou o alvo.

A falta de pontaria de Mitroglou fez o Besiktas acreditar, até porque, logo a seguir, a equipa turca reduziu a desvantagem. Bom centro de Beck e Tosun, com um remate de moinho, a fazer o 1-3. Aos 66 minutos, grande susto para os encarnados, quando Aboubakar, ligeiramente adiantado, obrigou Ederson a uma defesa do outro mundo.

Parecia escrito que o Benfica não ia acabar o jogo sem uma evitável dose de sofrimento e confirmou-se. Aos 82 minutos, Lindelof deu mão (escusada) na área e, na transformação da grande penalidade, Ricardo Quaresma reduziu para 2-3.

Aos 87 minutos, Ederson evitou o golo de Aboubakar, mas, pouco depois, nem o guarda-redes brasileiro conseguiu travar o camaronês. Cruzamento de letra de Quaresma e Aboubakar a aproveitar um ressalto para assinar um empate que sabe a derrota para o tricampeão português.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM