Decisão

Clubes ficam em casa com medo do Canelas

Clubes ficam em casa com medo do Canelas

Numa decisão surpreendente, 12 equipas aceitam perder por falta de comparência e pagar 750 euros por jogo para evitar alegada violência do emblema de Gaia.

A notícia caiu que nem uma bomba e promete abalar o futebol português. Na Associação de Futebol do Porto, 12 equipas anunciaram que vão fazer falta de comparência aos jogos com o Canelas 2010 - só o Candal vai entrar em campo -, na Série 1 da Divisão d" Elite. Uma medida nunca vista e que desvirtua por completo o principal campeonato da maior associação do país, cujo campeão garante o acesso aos Nacionais. A decisão foi tomada anteontem à noite, em reunião secreta de presidentes. O plantel dos gaienses é constituído por vários elementos dos "Superdragões", inclusive Fernando Madureira, conhecido no futebol por "Macaco".

O boicote aos jogos com o Canelas 2010 começou há três épocas, na 1.ª Distrital, mas nunca com a dimensão de agora. Os clubes da Série 1 da Divisão d"Elite já tinham avançado com a possibilidade de não defrontarem os gaienses e passaram das ameaças aos atos concretos.

"Agressões, ameaças e coação" são as queixas dos dirigentes, que, com "medo de represálias", não querem dar a cara para abordar o assunto. "A única forma de parar a onda de violência e ameaças é não jogar. É um terror e até os árbitros têm medo, pois não escrevem o que se passa nos jogos. Há coação", disse ao JN o presidente de um clube.

Líder do Canelas 2010, Bruno Canastro soube da notícia pelo JN, mostrando-se "estupefacto" com o comunicado da A. F. Porto. "Não sei de nada. Está a brincar comigo, não está?", questionou. Mais tarde, mostrou-se "desolado" com a situação. "Damos, como sempre fizemos, todas as condições para os clubes jogarem. Tem corrido tudo bem e não entendo por que mudou tudo agora. É um sentimento de injustiça brutal", disse Bruno Canastro.

Jogos de alto risco

"A A. F. Porto fez todas as diligências possíveis para que os jogos se desenrolassem com normalidade, inclusive suporta os gastos com o reforço de policiamento quando os jogos são de alto risco. É uma decisão dos clubes", disse ao JN fonte da A. F. Porto. A falta de comparência implica a pena de derrota (3-0) e multa de 750 euros. Oliveira do Douro e Varzim B não anunciaram a falta de comparência na segunda volta em virtude de a mesma ser penalizada com descida de divisão caso aconteça nas duas últimas jornadas, o que é o caso.

O Canelas 2010 lidera o campeonato, com seis vitórias e um empate em sete jogos.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM