Vila Nova de Gaia

Câmara de Gaia anuncia que contas "passam a verde" a 30 de junho

Câmara de Gaia anuncia que contas "passam a verde" a 30 de junho

O presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, revelou hoje que as contas da autarquia "passam a verde" a 30 de junho.

Em causa está o limite de endividamento da Câmara, que, no caso de Gaia, distrito do Porto, se cifra em 154 milhões de euros, sendo que quando tomou posse, em outubro de 2013, Eduardo Vítor Rodrigues disse ter encontrado o valor em 212 milhões de euros, mas que em 30 de junho a sua expectativa é de atingir "151 ou 152 milhões".

"Fechamos o ano a cerca de 12 milhões de euros da linha de água [referindo-se ao limite de endividamento]. Com o ritmo que temos, que é um ritmo de cerca de 25 milhões de redução por ano, vamos fechar o primeiro semestre no verde. Isso é particularmente importante porque vai-nos retirar as consequências de estar no vermelho", disse o autarca.

Eduardo Vítor Rodrigues, que falava aos jornalistas à margem de uma reunião camarária, recordou que quando uma Câmara está a violar o limite não pode contratar e tem dificuldades no acesso ao quadro comunitário, entre outros constrangimentos.

"Passar ao verde significa a independência do Município e passar a integrar o leque de Municípios cumpridores. E não foi diminuir o passivo à custa da carteira do contribuinte", destacou o presidente da Câmara de Gaia.

O autarca vincou que esta "recuperação" acontece ao mesmo tempo que a autarquia assumiu perder receita, nomeadamente com o abaixamento do Imposto Municipal sobre Imóveis, e acrescentou que "a Câmara de Gaia foi a que mais recuperou de acordo com o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses".

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM