Ponte de Lima

Cadela queimada com ácido dá origem a queixa-crime

Cadela queimada com ácido dá origem a queixa-crime

A Associação Limiana dos Amigos dos Animais de Rua vai avançar com uma queixa-crime contra desconhecidos para apurar o que aconteceu com uma cadela que foi queimada com um ácido.

A cadela, Petra, foi encontrada em Arcozelo, concelho de Ponte de Lima, com uma "espécie de cola" em cima do lombo que depressa se foi alastrando e o animal acabou por ficar sem pele. Com o dorso em carne viva, a Petra "está estável, mas com prognóstico reservado", informou fonte da associação que a foi recolher no dia 16 de Julho. De acordo com o relatório clínico do veterinário, foi detetado "um produto químico altamente corrosivo" no dorso da Petra.

A cadela apareceu abandonada e "perfeitamente saudável" há cerca de 15 dias, no lugar da Presa, numa zona onde existem várias empresas ligadas a pedreiras. "A ALAAR conseguiu arranjar-lhe uma família de acolhimento e no dia em que a fomos buscar ela tinha uma espécie de cola no pelo", contou fonte da associação, adiantando que o "ataque de que a cadela foi alvo aconteceu da noite para o dia."

Inconformada com o "ataque sórdido, criminoso e ilegal", a ALAAR espera agora que a queixa-crime que vai apresentar esta semana possa ajudar a esclarecer o que aconteceu à Petra e, no caso de se provar o crime, possa punir quem o cometeu.

"Os maus tratos a animais agora são crime público e qualquer pessoa pode informar, até de forma anónima, o que sabe sobre este ou outros casos de maus tratos", salientou fonte da associação que tem vindo a juntar várias informações relacionadas com o que aconteceu à Petra para anexar à queixa-crime.

A ALAAR deixou ainda o apelo a quem possa ter informações que considere relevantes para esclarecer o que aconteceu à cadela para o fazer através da página de Facebook da associação.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM