Stalking

Queixas por perseguição disparam no último ano

Queixas por perseguição disparam no último ano

No último ano, dispararam inquéritos por assediar e perseguir. Maioria das vítimas são mulheres e criminosos têm curso superior.

O Ministério Público investigou 922 casos relacionados com a prática de perseguição, desde 5 de agosto de 2015, data em que o Código Penal foi alterado para incluir este crime, vulgarmente conhecido por "stalking". Os números de inquéritos têm aumentado, ainda que nem todos redundem em acusação, e uma grande parte ocorre em comarcas do Porto.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM