cultura

Fingertips abrem George Michael

Fingertips abrem George Michael

Aprodutora Ritmos & Blues só ontem, ao fim da tarde, divulgou a banda que vai fazer a primeira parte do concerto de George Michael do próximo sábado no Estádio Cidade de Coimbra. A escolha recaiu sobre uma banda portuguesa - os Fingertips.

O que não deixa de ser surpreendente, pois quando a produtora apresentou o concerto do cantor britânico deixou entender que muito dificilmente George Michael daria hipótese a um grupo português de actuar na primeira parte do seu espectáculo, pois tudo indicava que quem actuasse na abertura do concerto iria acompanhar o artista na digressão europeia de 33 datas, que arranca precisamente em Coimbra. No entanto, cabe mesmo aos Fingertips, que lançaram recentemente o álbum "Catharsis", abrir o espectáculo de George Michael. Mas o grupo português apenas fará o concerto de Coimbra, não acompanhando o ex-Wham na "tournée" europeia, a não ser que surjam novas supresas...

Para a banda lusa, a presença numa primeira parte de um artista internacional de renome nem é novidade, já que o grupo teve igual desempenho em concertos dos Queen (com o vocalista Paul Rogers), The Corrs e Nelly Furtado.

À margem disto, a Ritmo & Blues, pela voz de Álvaro Ramos, disse, ontem, que até agora só têm contabilizados 15 mil bilhetes vendidos através do sistema online. Disse desconhecer ainda quantos ingressos já foram vendidos no clássico sistema de venda directa. Todavia, não é credível que o concerto de Coimbra atinja as 40 mil pessoas previstas e desejadas pela organização.

Álvaro Ramos disse ainda que se espera um público "três quartos de fora de Coimbra", pelo que tudo estará montado para que sejam "confortavelmente recebidos em Coimbra". O trânsito vai ser cortado a partir das 14 horas, abrindo-se uma larga zona pedonal. Quem chegar a Coimbra poderá usufruir dos parques de estacionamento periféricos. Pelo preço de dois euros podem guardar o carro e aproveitar o serviço de autocarros entre os parques e o estádio. Na rua vão estar entre 60 a 80 elementos da PSP, "atentos à venda ambulante", e quatro ambulâncias da Cruz Vermelha, com 60 voluntários.

ver mais vídeos