Arte do Dia

Jackpot de sábado à noite

Jackpot de sábado à noite

Sábado à noite quase volta a ser sábado à noite. Há Olga Roriz e Mathilde Monnier para ver dançar, Billie Eilish e Rosalía para aquecer o coração, "Euphoria" para atravessar a adolescência e, para os nostálgicos da "Guerra dos Tronos", uma boa noticia: volta em 2022.

É um pequeno acontecimento: apesar de o Teatro Nacional São João, no Porto, ter as portas fechadas, vamos poder assistir, a partir de hoje (às 21h) e até dia 30 (às 24h) à mais recente criação de Olga Roriz (Viana do Castelo, 1955), uma peça em que a coreógrafa "toma as dores do mundo e procura um lugar de paz". Chama-se Autópsia e está integrada no ciclo Dancem!, que terá transmissões online e bilhetes a dois euros. E parece a receita ideal para os dias turvos que vivemos.

"Autópsia interioriza nos solos iniciais dos seus intérpretes toda a dor causada por mão humana inscrita em seis paisagens do planeta (Chernobyl ou a ameaçada Antártida). Da solidão a um despertar coletivo que incorpora a ação transformadora dos lugares, a dança emerge aqui como processo de dissecação do "mal-estar de cada um de nós", oferecendo-se assim como possibilidade de salvação". "O espetáculo", diz Olga Roriz, "parte de um olhar para dentro, de uma visão de nós próprios e do que nos rodeia. Pode ler-se numa das paredes do meu estúdio, do grego: Auto - psia, visão de si mesmo."

A dança contemporânea prossegue na RTP2 (às 22:10 h), com um espectáculo que andou em digressão pela Europa durante vários anos, e que fez escala na Culturgest em Lisboa, em 2018.

A coreógrafa francesa Mathilde Monnier (Mulhouse, 1959), mais de 40 peças criadas e apresentadas em vários palcos do mundo e também no Teatro Municipal do Porto, onde é presença assídua, e o escritor argentino Alan Pauls (Buenos Aires, 1959) inspiraram-se no espetáculo de culto "Le Bal" (1981), de Jean-Claude Penchenat, transformada em filme por Ettore Scola. Penchenat contou a história da França através da dança e das canções; Monnier e Pauls focam-se na Argentina, a partir dos anos 70 até à atualidade.

Outro pequeno acontecimento: Billie Eilish e Rosalía gravaram um single juntas. A primeira é um cometa pop californiano de 20 anos, que quase quase passou por Portugal, a segunda, de 27 anos, é o furacão no novo flamenco catalão, que incediou o recinto do Primavera Sound Porto em 2019. Dormente e assombrado, o dueto, "Lo vas a olvidar", cantado maioritariamente em espanhol, desenrola com lentidão a história de um amor que acabou. "Diz-me, ainda sentes minha falta? Diz-me, ainda não me perdoaste?", pergunta uma. "O que farei com todo este veneno? Nada de bom", diz a outra, "porque um dia eu sou um deus e no outro eu posso quebrar".

PUB

Banda sonora ideal para os melodramas agudos da Geração Z, "Lo vas a olvidar" abre justamente a segunda parte do episódio especial de Natal de "Euphoria", série da HBO que regressa este domingo e confirma a atriz norte-americana Zendaya, no papel da caótica e perdida Rue, como estrela maior. Audaciosa e provocadora, "Euphoria", que não é para todos, retrata o hedonismo adolescente em termos francos, explícitos e um bocadinho sinistros: é o mundo superficial do ensino secundário inundado de drogas, sexo e fotos nuas atiradas ao vento das redes sociais.

Nos antípodas de tudo isto, e agora para a geração de "baby boomers", estará "Experience: The Ludovico Einaudi Story", um novo podcast da Decca Records que será lançado no próximo dia 29 de janeiro. O programa, com três episódios de 30 minutos cada, decompõe e explica a música do célebre pianista italiano erudito e minimal, convidando fãs, músicos, cientistas e especialistas em bem-estar que vão explorar o impacto da música de Einaudi. Curiosidade: Einaudi, 65 anos, é o intérprete de música clássica mais ouvido de sempre nas plataformas digitais: soma mais de mil milhões de streams por dia, garante a sua editora Universal Music.

"Experience: The Ludovico Einaudi Story" tem mais um bónus: o podcast é apresentado pelo ator Joe Dempsie, o Gendry da série "Guerra dos Tronos", que é fã do italiano. Para todos os órfãos desta saga, também há já uma boa notícia: "House of the dragon", a prequela que antecipa a ação de "Guerra dos Tronos", baseada no livro anterior de George R. R. Martin "Fire & Blood", já tem estreia apontada: chega aos ecrãs em 2022.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG