Televisão

ERC chumba nova direção de informação da RTP

ERC chumba nova direção de informação da RTP

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social deu "parecer negativo" à proposta da RTP, para a Direção de Informação de Televisão.

O Conselho Regulador da ERC "deliberou dar parecer negativo à proposta de acumulação dos cargos de Director de Programas da RTP1, RTP Internacional e RTP3 com os cargos de Director de Informação da RTP1, RTP Internacional e RTP3, ficando prejudicada qualquer outra apreciação das nomeações apresentadas até ao envio de novo pedido de parecer", pode ler-se no site da instituição.

Recorde-se que o diretor de programas da RTP, José Fragoso, foi indicado para substituir na Informação Maria Flor Pedroso, que se demitiu no inicio da semana passada.

Para justificar a decisão, o Conselho Regulador da ERC invocou três razões.

Primeiro, a acumulação poderia "padronizar ou esbater a dissemelhança" da oferta da RTP, prejudicando a "diversidade e do pluralismo"

Segundo, uma possível "ambivalência dos papéis" que José Fragoso seria chamado a desempenhar poderia "tornar indiferentes ou favorecer a diluição das fronteiras entre informação e entretenimento".

Terceiro, o volume de trabalho inerente às duas direções - de programação e de informação - "afigura-se francamente incompatível com aquela centralização"

Acresce ainda o facto de o conselho de administração da RTP não ter enviado à ERC o parecer do conselho de redação sobre a demissão de Maria de Flor Pedroso e a nomeação de José Fragoso. A demissão da anterior direção e a proposta de nomeação de Fragoso foram aprovadas pelos jornalistas da televisão pública.

"Elementares razões de profilaxia desaconselham, pois, o depósito da salvaguarda da independência da informação do serviço público em quem tem estatutariamente o dever de acomodar na programação as diversas opções de gestão dimanadas da Administração", conclui a entidade liderada por Sebastião Póvoas.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG