Luto

Ruy de Carvalho chora a morte do ator e amigo Octávio Matos

Ruy de Carvalho chora a morte do ator e amigo Octávio Matos

Morreu este domingo o ator Octávio Matos, que se distinguiu no teatro de revista. Ruy de Carvalho já lamentou a morte do amigo.

"Adeus meu amigo. Até sempre", lê-se no Facebook de Ruy de Carvalho, a comentar "uma notícia muito, muito triste", avançada pelo também ator Luís Testa.

Octávio Matos tinha 79 anos e estreou-se como ator aos 17, seguindo as pisadas do pai. Nascido no Porto, a 5 de abril de 1939, fez carreira no teatro como ator, encenador e diretor de atores.

Octávio Matos passou anos em digressão com os pais pelas antigas colónias portuguesas e por países como a África do Sul e a então Rodésia (atual Zimbabué), tendo sido muitos "os espetáculos que já tinha visto e os palcos que já tinha pisado", depois de se estrear a fazer ilusionismo com quatro anos, ao lado do pai, como relatou num depoimento publicado pelo Teatro Maria Vitória sobre a sua primeira memória do Parque Mayer, em Lisboa.

Subiu ao palco pela última vez em 2014, na comédia "Quem é o Jeremias?", com Álvaro Faria e Paula Marcel.

Octávio Matos tornou-se conhecido do grande público graças a papéis de comédia em programas como "Eu Show Nico" (1998) e "Nico D' Obra" (1994), ambos com Nicolau Breyner (falecido em 2016, com 76 anos), ou "Nós os Ricos", 1999, e "Batanetes", 2004.

Estreou-se no cinema em 1963, em "Parque das Ilusões", tendo aparecido, ainda, em "Cruz de Ferro", 1969, e "Balas e Bolinhos 3", em 2000. Entrou nas novelas "Primeiro Amor", 1996, Terra Mãe, 1998, e Ganância, 2001.

Em 2007, Octávio Matos foi agraciado com a Medalha de Mérito Municipal, grau prata, atribuída pela Câmara Municipal de Lisboa.