Superliga

"A UEFA recebe 120 ou 130 milhões e nós dar-lhe-íamos 400", diz Florentino Pérez

"A UEFA recebe 120 ou 130 milhões e nós dar-lhe-íamos 400", diz Florentino Pérez

Florentino Pérez, presidente do Real Madrid e um dos mentores da criação da Superliga Europeia, defendeu esta segunda-feira ser mais apelativo um jogo entre os chamados "tubarões" do que com equipas modestas.

O dirigente dos merengues falou no programa desportivo "El Chiringuito", do canal Mega TDT. E salientou: "O que gera é mais dinheiro. Um Real Madrid-Manchester ou Barcelona-Inter? É mais atraente do que contra uma equipa modesta que participa na Liga dos Campeões".

Florentino Péres considerou que é esse tipo de jogos que permite gerar mais dinheiro. "O que é que o mundo inteiro exige? Temos adeptos em todas as partes do mundo, pode vê-lo através de redes sociais e seguidores. É isso que faz dinheiro. Isso vem para todos, é uma pirâmide. Se aqueles de nós que estão no topo não perderem dinheiro, este flui para todos. Mas se o dinheiro não for gerado, ele não existe", justificou.

"Diga-me o que ganham com a Liga dos Campeões? Na Superliga, 15 clubes geram valor para a televisão e cinco virão por mérito desportivo. Sevilha? Pode participar, não está fechado, isso não é verdade. Acreditamos nos méritos das equipas, que lutam para serem dignas de participar numa competição como esta. Mas o que faz dinheiro é isto, e depois somos solidários. A UEFA recebe 120 ou 130 milhões e nós dar-lhe-íamos 400. Era para partilhar entre os clubes. Se gerarmos esse dinheiro, fazêmo-lo para salvar o futebol em geral", defendeu o presidente do Real Madrid.

O dirigente referiu ainda que irá debater com a UEFA sobre a Superliga. "Dizemos que vamos falar com a UEFA e a FIFA. Nós somos os geradores. Vamos ver como temos acesso a esses cinco lugares. Não sei porque é que se zangaram. Dissemos na declaração que vamos falar com a UEFA", finalizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG