Futebol distrital

Agressões no S. Pedro da Cova-Gens acabam com jogo antes de começar

Agressões no S. Pedro da Cova-Gens acabam com jogo antes de começar

Agressões entre dirigentes do S. Pedro da Cova e Gens, equipas da Divisão de Elite, levaram ao cancelamento do jogo, agendado para hoje, antes de as equipas entrarem em campo. Elementos da Direção do Gens acabaram a tarde no hospital

Registaram-se cenas de violência na antecâmara do dérbi de Gondomar, entre elementos da Direção dos dois clubes, nas imediações do Estádio do Laranjal. Segundo fonte oficial do Gens a equipa chegou por volta das 15 horas, mas não quis entrar para os balneários por sentir que as condições de segurança necessárias não estavam reunidas. Só por volta das 15.50 horas é que a equipa forasteira saiu do autocarro para se dirigir aos balneários e foi aí que tudo aconteceu.

"Fizeram a chamada dos jogadores e pessoas que estavam na ficha de jogo para poderem aceder ao interior do estádio e, quando todos os atletas já estavam dentro das instalações, chegou a vez de chamar o staff. Foi aí que foram agredidos o presidente e um diretor, que agora estão no hospital para avaliarem quais os danos sofridos", refere a fonte. Ao que o JN conseguiu apurar, a gravidade das lesões ainda não é conhecida, sendo que o mais visível são escoriações no nariz e pisaduras na cara.

Contactado pelo JN, o presidente do Gens, Mário Santos, afirma que vai "repensar a continuidade no futebol", porque não faz ideia o que motivou esta confusão, que não vai ao encontro da sua "maneira de estar no desporto".

No entanto a versão do S. Pedro da Cova não é, de todo, igual à do clube adversário. Vítor Catão, presidente do clube, não quis prestar declarações, sendo que a versão alternativa dos factos foi apresentada pelo advogado do emblema gondomarense, Manuel Grego Nazaré.

"À chegada ao estádio do Laranjal, os elementos do Gens não quiseram entrar pela porta que lhes disponibilizamos. Propusemos uma alternativa e, quando saíram do autocarro, surgiu um indivíduo de 1,90 metros, afeto à claque do adversário, e desferiu uma cabeçada no Vítor Catão, que caiu redondo no chão. A partir daí começou a confusão, entretanto sanada pelas forças de segurança presentes. Vítor Catão vai apresentar queixa criminal e será reencaminhado para o hospital para avaliar possíveis lesões", referiu o advogado.

O certo é que foram chamadas ambulâncias ao local para transportar os elementos agredidos do Gens para o hospital, desconhecendo-se, por enquanto, a total extensão das lesões. Esta partida era referente à 13.ª jornada da fase da Manutenção, da Divisão de Elite (Série 3).

PUB

Mais uma página negra no futebol distrital, em 2021/22, depois de nos últimos dois meses já terem sido registadas duas agressões a árbitros em jogos de futebol da A. F. Porto e uma num jogo de futsal, da A. F. Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG