O Jogo ao Vivo

Liga dos Campeões

Águias metem Spartak no bolso rumo ao play-off

Águias metem Spartak no bolso rumo ao play-off

Golo de João Mário e autogolo de Gigot resolvem a partida e Benfica ultrapassa o primeiro obstáculo na corrida à fase de grupos da Champions.

O Benfica ultrapassou, esta terça-feira à noite, o primeiro obstáculo na corrida à fase de grupos da Liga dos Campeões, após derrotar o Spartak de Moscovo, por 2-0, com golo de João Mário e um autogolo de Gigot. Na primeira mão, os encarnados também venceram (2-0) e, por isso, a passagem foi garantida sem erros e com boas exibições. Segue-se agora o PSV Eindhoven, no play-off, adversário que deve oferecer outro tipo de dificuldades.

No regresso do público ao anfiteatro das águias, a partida foi quase sempre morna, com os golos a serem marcados na segunda parte. Jorge Jesus operou várias mudanças relativamente ao encontro com o Moreirense, mas só uma em comparação com o duelo de Moscovo. Seferovic, lesionado, foi substituído por Gonçalo Ramos e percebeu-se, desde o início, que o estilo de jogo do Benfica seria jogar pela certa para defender, com segurança, a vantagem da primeira mão.

Na primeira parte, os encarnados tiveram muita posse de bola mas quase não encontraram espaço para fazer a diferença na grande área do Spartak. Rui Vitória sobrepovoou a zona central, deixando as laterais mais expostas, e a estratégia defensiva resultou. Deu, no entanto, quase sempre a sensação que o conjunto russo entrou em campo conformado com a eliminação e apenas preocupado em não sofrer um resultado pesado.

Com um futebol rendilhado no ataque, Diogo Gonçalves e Grimaldo tentaram, por diversas formas, servir os homens do ataque mas a floresta de pernas levou sempre a melhor. Não houve uma única grande oportunidade golo no primeiro período.

Lesionado, Vertonghen ficou no balneário ao intervalo, por troca com Morato, e o Benfica manteve o mesmo estilo mas sendo um pouco mais cuidadoso na troca de bola, de forma a abrir espaços na muralha russa. O golo nasceu assim de um ressalto, após remate de Rafa, e João Mário aproveitou para marcar.

Com a eliminatória no bolso, Jesus fez estrear o ucraniano Yaremchuk, que acabou por ser decisivo no último tento. Rematou, a bola bateu num defesa e depois em Gigot, entrando na baliza. Vira-se o foco para a receção ao Arouca, no sábado, seguindo-se, na próxima semana, a primeira batalha com o PSV.

PUB

Sinal Mais

João Mário estreou-se a marcar pelo Benfica e voltou a ser pendular no meio campo. No ataque, Rafa foi o mais inconformado.

Sinal Menos

Na primeira parte, o Benfica criou pouco perigo e Gonçalo Ramos pareceu cansado. Pouca ambição ofensiva do Spartak de Moscovo.

Árbitro

Arbitragem competente do árbitro inglês, que deixou quase sempre jogar. Duelo sem lances polémicos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG