O Jogo ao Vivo

Brasil

Bolsonaro recebe Jorge Jesus e fotografia do momento causa polémica

Bolsonaro recebe Jorge Jesus e fotografia do momento causa polémica

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, recebeu esta segunda-feira, em Brasília, o treinador português Jorge Jesus, após ter conquistado no domingo a Supertaça ao serviço do Flamengo.

Numa fotografia partilhada na rede social Facebook, o chefe de Estado posa sorridente ao lado do português Jorge Jesus, exibindo a medalha de vitória da Supertaça.

Já o treinador do Flamengo usou a rede social Instagram para também ele partilhar uma fotografia do momento que, segundo Jesus, ocorreu no Palácio da Alvorada, residência oficial de Bolsonaro em Brasília. Além do mandatário, também o ministro da Economia do Brasil, Paulo Guedes, figura ao lado do português.

"Visita ao Presidente da República, Jair Bolsonaro, e ao Ministro Paulo Guedes. Obrigado pelo convite", agradeceu Jesus, na legenda da foto. Em poucos minutos, a caixa de comentários dessa publicação encheu-se de reações, grande das quais de reprovação por o técnico ter privado com o presidente do Brasil.

"Mister, a gente vai dar um desconto porque você é portuga. Mas, por favor, NÃO SE MISTURE COM ESSA GENTALHA!", escreveu, por exemplo, o ator Caio Manhente. Só esse comentário reúne, de momento, mais de 500 "gostos".

O Flamengo, comandado por Jorge Jesus, conquistou no domingo a Supertaça de futebol do Brasil, com um expressivo triunfo sobre o Atlético Paranaense, por 3-0, em Brasília.

No Estádio Mané Garrincha, os campeões brasileiros já venciam ao intervalo por 2-0, com golos dos avançados Bruno Henrique e Gabriel Barbosa, aos 14 e 28 minutos, respetivamente. Na segunda parte, o uruguaio Arrascaeta confirmou o triunfo, aos 68.

Depois da conquista do Brasileirão e da Taça Libertadores, Jesus levantou o seu terceiro troféu desde que chegou ao Flamengo, em junho do ano passado.

A Supertaça, que junta o campeão brasileiro e o vencedor da Taça do Brasil, regressou este ano ao calendário 'canarinho', depois de 28 anos de ausência. Esta foi apenas a terceira edição da prova.