Polémica

Advogados de Kathryn procuram mulher que acusou Ronaldo de violação em 2005

Advogados de Kathryn procuram mulher que acusou Ronaldo de violação em 2005

Os advogados de Kathryn Mayorga, a norte-americana que acusa Cristiano Ronaldo de violação, num episódio que remota a 2009, em Las Vegas, estão à procura de uma mulher que, em 2005, denunciou ter sido agredida sexualmente pelo português, em Londres.

O jogador, que na altura tinha 20 anos e vestia as cores do Manchester United, terá sido denunciado às autoridades, em 2005, por uma mulher franco-africana que alegou ter sido violada no Hotel Sanderson, no centro de Londres. Sete semanas mais tarde, a Polícia ditou que não havia provas suficientes para acusar o português e a denúncia acabou arquivada.

Leslie Stovall, advogado de Kathryn Mayorga assegurou ao "The Sun" que a defesa está a procurar testemunhos contra Ronaldo. "Sabemos que, pelo menos, uma pessoa, em Inglaterra, denunciou uma agressão sexual de Cristiano. Gostava de falar com essa mulher. Estou interessado em indentificá-la e contactar com ela", disse ao jornal britânico.

Stovall adiantou ainda que "pode ser benéfico" para o processo de Mayorga a publicação de um conjunto de documentos revelados à sua equipa pelo site "Football Leaks". Estas informações incluem, alegadamente, troca de correspondência entre Ronaldo e os respetivos advogados sobre a noite em questão.

As autoridades de Las Vegas anunciaram, esta semana, a reabertura da investigação sobre o caso da norte-americana. A defesa apresentou à Polícia novos elementos, que foram acrescentado à queixa apresentada em 2009, e avançou com uma ação cível na justiça do Estado do Nevada com o objetivo de anular o acordo de confidencialidade que alega ter sido pressionada a assinar.