O Jogo ao Vivo

Futebol

Caso do telemóvel: "Ronaldo? Nunca mais quero vê-lo"

Caso do telemóvel: "Ronaldo? Nunca mais quero vê-lo"

A mãe do jovem adepto a quem CR7 partiu o telemóvel desvalorizou o pedido de desculpas do avançado português e garante que o filho continua arrasado.

O incidente que envolveu Cristiano Ronaldo, que partiu o telemóvel de um jovem adepto no intervalo do Everton-Manchester United, continua na ordem do dia, com a mãe da criança a reafirmar as críticas feitas ao jogador português e à falta de punição, apesar de a polícia ter aberto uma investigação ao caso.

PUB

Em entrevista ao "The Telegraph", a progenitora de Jacob, um menino autista, revelou o estado de espírito do filho, dois dias depois do sucedido.

"Se alguém fizesse o que ele (Ronaldo) fez na rua, era detido e interrogado. Ele próprio é pai, e estou certa de que, se fosse uma pessoa normal, que levasse o filho a um jogo de sábado à tarde, e isso acontecesse, ele também ficaria bastante incomodado e chocado. Perguntei-lhe [ao filho]: "Gostavas de ir? O Ronaldo disse que podíamos ir ver o Manchester United" e ele responde "Não, mãe, nunca mais quero vê-lo". Isso é perturbador, porque o Ronaldo era uma das razões pelas quais ele queria ir ao jogo do United", referiu Sarah Kelly.

Na noite após o incidente, Cristiano Ronaldo desculpou-se publicamente, através das redes sociais, mas nem isso serviu para acalmar a família. Pelo contrário.

"As desculpas, ou a falta delas, foi o que mais me irritou. Pensei 'que rude, está a dizer a toda a gente que pediu desculpas e não o fez'. Ok, escreveu uma mensagem nas redes sociais mas devia era ter pedido desculpas ao meu filho. Devia ter tentado descobrir os nossos contactos e agido discretamente. Dizia que tinha falado connosco e então divulgava algo", explicou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG