Futebol

Conceição e Jesus juntos contra os estádios vazios

Conceição e Jesus juntos contra os estádios vazios

Treinadores do F. C. Porto e Benfica são signatários do movimento "Sem adeptos não há Futebol", criado esta sexta-feira, que pretende o regresso imediato dos espectadores aos estádios.

O movimento assume como objetivo a defesa do adepto de futebol, ao mesmo tempo que se defende os clubes e as competições e já foi subscrito por 67 personalidades do mundo do futebol e não só, que têm em comum a paixão pelo desporto-rei.

Para além de Sérgio Conceição e Jorge Jesus, também Ricardo Sá Pinto, Pedro Proença, Paulo Futre, Nuno Gomes, Fernando Couto, Beto, Abel Xavier, Jorge Andrade, Deco, Fábio Coentrão, Jorge Ribeiro, Paulo Lopo, Cândido Costa, André Geraldes, Octávio Machado, Manuel Fernandes, bem com a humorista Joana Marques ou a "digital influencer" Ana Garcia Martins, são algumas das figuras que assinam o manifesto, que tem uma página na rede social Facebook.

As primeiras frases do documento de apresentação do movimento é claro quanto às intenções: "Os Adeptos são a razão de existir do futebol. Sem Adeptos não há paixão. Sem Adeptos não há audiências. Sem Adeptos não há clubes. Sem Adeptos não há competições. Sem Adeptos Não Há Futebol".

"A indústria do futebol enfrenta nesta altura um dos seus maiores desafios. Por um lado temos a pandemia, que está a estrangular clubes e competições, e por outro temos a concorrência feroz de outras formas de entretenimento que estão a seduzir sobretudo os mais jovens. Se nada for feito, a indústria do futebol morre. Sem a paixão dos Adeptos, o futebol não tem qualquer hipótese. Assim, um conjunto alargado de pessoas dos mais diversos quadrantes da sociedade decidiu dar voz a este Movimento porque Sem Adeptos Não Há Futebol. Contem comigo, e com todos estes signatários, aos quais nos próximos dias se juntarão muitos mais, para defender quem gosta de futebol", avançou Paulo Lopo, ex-presidente da SAD do Leixões e um dos promotores do manifesto.

No manifesto são descritos os desejos dos aficionados do futebol, que querem o regresso aos estádios de futebol, comprometendo-se a seguir as diretrizes impostas pela DGS.

"Nós, Adeptos de futebol, não podemos deixar o futebol morrer. Temos de agir já. Nós, Adeptos de futebol, exigimos o regresso imediato dos Adeptos aos estádios. Fazer regressar o nosso amor pelo maior espetáculo do mundo. Nós, Adeptos de futebol, exigimos um ambiente saudável no futebol. Fazer regressar as famílias aos estádios. Nós, Adeptos de futebol, exigimos a modernização do futebol. Fazer as alterações necessárias para garantir que o jogo se mantém atrativo, e se adapta aos gostos atuais. Nós, Adeptos de futebol, exigimos respeito das entidades que gerem o futebol e de todas as instituições portuguesas. Não aceitamos ser discriminados face a outros espetáculos e atividades como, por exemplo, touradas, cinemas, teatro, comícios políticos, restaurantes, hotéis, praias e shoppings, setores que se uniram, e bem, para voltar a ter público e clientes. Nós, Adeptos de futebol, exigimos que os clubes nos apoiem e que não deixem morrer a nossa paixão", pode ler-se no documento.

Outras Notícias